20.5.12

CÃO DE ÁGUA PORTUGUÊS - I

Em Lagos, no Cais da Solaria, há um local específico para o treino do Cão de Água Português. Uma raça autóctone do Algarve e cujo exemplar mais mediático é o cão do presidente Obama. Em baixo podem ver o treino. Um espectáculo fantástico.

Originalmente o cão d'água - excelente nadador - foi utilizado pelos pescadores portugueses como ajudante nos barcos, guiando cardumes de peixes às redes, recuperando objetos caídos n'água, levando mensagens entre barcos e entre a terra e o mar e outras actividades variadas. O escritor Raul Brandão, em sua obra Os Pescadores (1932), descreve assim a atividade de um barco de pescadores de Olhão: "Tripulavam-no vinte e cinco homens e dois cães, que ganhavam tanto como os homens. Era uma raça de bichos peludos, atentos um a cada bordo a ao lado dos pescadores. Fugia o peixe ao alar da linha, saltava o cão ao mar e ia agarrá-lo ao meio da água, trazendo-o na boca para bordo".

14 comments:

Anonymous said...

E por falar em bichos (este da foto é uma simpatia), o que é feito da Marisol e do Melro? Também gostei muito da delicadeza da Pega. Se lhe desse nome seria Dona Airosa.

Eduardo P.L said...

Viver e aprender! Os Portugueses foram mestres em escravisar, geralmente negros. Com cão, não poderia ser diferente!srsrs Belo post!

expressodalinha said...

Eduardo: mas parece que ganhavam..., seria em Euros?!

expressodalinha said...

Anónimo: a Marisol e Gordinha tem uma nova companhia. Um gato que anda muito desconfiado e foi herado do meu filho, o CatMandu. O melro já criou os filhos e deixou o ninho. Tenho outtro aqui em casa, mas está muito alto.

Mena G said...

Lindos bichos! Adoram água . Eternos estouvados! Mesmo velhotes continuam a portar-se como cachorros. Não sabia do local específico de treino. Deve ter sido coisa concedida depois do Obama ter preferido a raça...

João Menéres said...

Eu comentei faz horas !...
Que asneira teria eu feito para sumir ?

Bom, não interesse. Reconstituo ± :

Não sabia das características do CÃO DE ÁGUA.

Também nunca reparei nessa particularidade da Praia da Solaria...

Sempre a aprender AQUI !

João Menéres said...

Afinal, tinha era comentado no post abaixo !!!

Anonymous said...

Comentando a apreciação do Sr. Eduardo: trouxas os que se deixaram escravizar, que abaixaram a cabeça e permitiram os desmandos. O mundo era outro. Ainda assim, mesmo com tantas mudanças e progressos, nos dias que correm, no Brasil, por exemplo, ainda se encontram escravos e muitas vezes nem adultos são. Minto? Espertos foram os índios que não se submeteram aos invasores.
Nem sei se isto vai gerar polémica ou não. Houve escravidão dos povos negros, sim. Continua a haver. De brancos portugueses também que têm de se sujeitar a salários de miséria (se o têm) para continuarem vivos.
Digo eu, só mudaram as moscas ...

expressodalinha said...

Sim, penso que a escravidão existe ainda por todo o lado, embora proibida. Ainda agora temos exemplos disso de portugueses em Espanha.
Qt aos cães, a obediência deles é mais uma questão institiva. Neste caso dos cães d'água, o prazer em fazer os exercícios era evidente. Os cães não são escravos. Muitas vezes os donos é que são escravos dos cães.

Anonymous said...

Certamente, e se houver volta e escolha,
na próxima vida quero retornar cachorro.
...
Melhor, andorinha!
Li

myra said...

adorei estes posts dos cachorros!!!!

Paulo said...

Quem escravizava mais os negros eram os outros negros que os vendiam aos portugueses. Não se percebe essa obsessão que os brasileiros têm com a escravidão, nós aqui na bacia do mediterrâneo sempre fomos escravos uns dos outros.

expressodalinha said...

É um trauma post-colonial. Nós já fomos colonizados há muito tempo.

Li Ferreira Nhan said...

Estou como a Myra: adorei o post do cão de água português!