7.8.12

PORTO - MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA XVIII

Uma das peças mais interessantes do acervo do MAC era esta instalação sem nome nem autor. Percebi, depois, que se tratava de um verdadeiro extintor e da respectiva mangueira. Atrás de mim muitos turistas fizeram fila para obter um instantâneo desta maravilha contemporânea. Fica a despedida de um museu que tem incendiado a vida cultural do país. Destes fogos podem vir muitos.

9 comments:

Eduardo P.L said...

Grande imagem! Comentário no texto, idem!

Fatyly said...

Isto sim é arte contemporânea de grande utilidade, que todos que têm carro, para não falar em casa, deveriam ter um...mas a maioria não o sabe manusear.

Quantas vezes passamos por pequenos fogos e poderíamos apagar em vez de ir numa de "deixa andar"?

João Menéres said...

Serralves é um fogo permanente e que incendeia muitas cabecinhas até aí ocas !


FATYLY

No meu telem, tenho o nºdo telefone 117, para poder avisar se vir algum fogo a iniciar-se no meio de árvores...

myra said...

penso como Joao e Eduardo!!!!

zamotanaiv said...

Háhá!
Vou quase de 2 em 2 meses a Serralves e não consigo deixar de olhar para esta peça de todas as vezes que lá vou!
Deve fazer parte da colecção permanente!
Gosto muito de ir ao parque com o meu filho, apanhamos ervas que não há dentro da cerca das vacas e elas vem logo comer. No outono é que é! Apanhamos mãos cheias de bolotas que as vacas nos tiram da mão com aquelas linguas enormes, azuis e àsperas!!
Hehe!
Infelizmente devo ser eu que aprecio pouco arte contemporânea... É tão raro gostar mesmo de uma exposição que lá vejo!
Prefiro as vacas o burro e a perua ostracizada pelos patos.

Fatyly said...

João
também tenho o número e inclusive já parei e telefonei e dei umas chuveiradas de espuma. Não brinco em serviço social, cívico e solidário!

Silvares said...

Devo dizer, em defesa do Museu de Serralves, que visitei nesse magnífico espaço algumas das mais inspiradoras exposições que já tive oportunidade de visitar. As retrospectivas dedicadas a Paula Rego, Juan Muñoz e a Francis Bacon foram coisas fora do tempo... muito excelentemente extraordinárias de tão boas! Não me lembro se a peça desta foto já estava em exposição mas, se estava, nem reparei.
:-)

expressodalinha said...

OBRIGADO RUI. TAMBÉM ACHO ÓPTIMO O MAC.

zamotanaiv said...

Sim, é verdade que de vez em quando há umas exposições fabulosas. Se calhar sou eu que lá vou vezes de mais e sempre com as expectativas altas.