6.12.12

CARO AMIGO

Caro Roberto, a coisa correu bem lá em Bruxelas. A tua ausência foi muito notada. Tive de inventar que andavas em viagem por Nenhures. Imagina que aqueles slides marados que a gente via de encontro à parede naquelas sessões arcaicas no projector em carrossel por entre charros e copos de tinto acabaram em exposição na União Europeia. Até fiz um catálogo com uns disparates bucólico-pastoris para dar corpo intelectual e estimular o turismo oriental.  Estava muita gente. Embaixadores, gente de Macau, entidades e personalidades. Se lá estivesses estado terias abandalhado civilizadamente tudo.  Como não estavas, tive de fazer um discurso pelos dois no meu melhor inglês. Parece que a próxima será em Macau. Vê se apareces desta vez. 
 
Roberto Barbosa em Macau (1985). Fotografia de José Maria Tavares da Rosa.

8 comments:

João Menéres said...

Só digo, Jorge : QUE LEGENDA FANTÁSTICA !

Tem a certeza que o Roberto não andava discretamente por lá, a ver como se desempenhava o antigo
discípulo ?

Grande abraço.

António P. said...

Obrigado, Jorge e ao Roberto também, que esteja onde estiver terá gostado.
Um abraço aos dois

Eduardo P.L said...

Certamente seu trabalho de divulgação e perpetuação da obra do amigo, o Roberto nunca imaginou, e deve estar muito gratificado. Parabéns aos dois.

Anonymous said...

Parabéns! :))

myra said...

mais que gratificado!!! voce é formidavel Jorge, nao esquece dos amigos e grande fotografo Roberto Barbosa!!!!

daga said...

o Roberto estará sempre presente porque tu o levas contigo...

expressodalinha said...

:))

Anonymous said...

grande Jorge. Se isto foi "uma coisinha de nada", estou a ver-te a comentar a atribuição do nobel:"fui ali, a estocolmo ..."
vai a macao, vai. permite-me um certo provincianismo. são os barbosas, os jorges e os costas (e as assistentes, claro) que mantém o universalismo português. e mais não digo que é tarde e eu fiquei anormalmente orgulhoso com o que vi ...
antoniao