14.1.13

MACAU - TURISTA OCIDENTAL - XXVII


Chá fervendo

Hesito. Gente que fala sem parar. Palavras que não entendo. Respira-se um ar que não conheço. Homens sentados. Chá fervendo. Conversas quotidianas. Frases soltas. Expressões mudas. Sorrisos herméticos. Tabaco. Fumo. Cheiro antigo. Odor ancestral. Entro sem saber. Fico sem querer.

11 comments:

vandafliess said...

Palavras e ares desconhecidos... Entramos e ficamos... Ainda sem saber, sem compreender, ou sem querer... É o chá que ferve... É a tarde que segue... E assim simplesmente somos - muitas vezes - no amor, na arte, na VIDA...

myra said...

como voce escreve Jorge! te admiro tanto qto admiro o Roberto!!!!

Fatyly said...

Dás vida às fotos de Roberto!

João Menéres said...

Como é bom ficar sem querer em locais onde gostaríamos de estar...

peri s.c. said...

Que texto !

Anonymous said...

Vamos chegar às casas de ópio, com foto e texto?

expressodalinha said...

Fatyly: essa deixou-me vaidoso.

expressodalinha said...

Vanda: é isso mesmo. Uma excelente colaboração.

expressodalinha said...

Anónimo: os fumatórios vão sugir metaforicamente um pouco mais à frente.

Mena G said...

Não como preferir um post ao outro. São todos fantásticos!

expressodalinha said...

Mena: :))