4.1.13

QUE LUGAR TE FAZ SENTIR EM CASA

Aqui sinto-me em casa. Um lugar irrecusável. Uma necessidade imperiosa. Uma solidão desejada. Um lugar exclusivo. Aqui sou eu, sozinho com o meu intestino. Um diálogo de intimidade total. Um ritual diário de consequências imprevisíveis. Aqui gemo. Grito. Esforço-me. Desespero. Passo da mais líquida diarreia à mais empedernida prisão de ventre. Vou da cólica selvagem à beatitude intestinal. Aqui sofro. Quase morro. Ressuscito no alívio de prazer intenso. Um lugar de peregrinação obrigatória. Quase religioso. Aqui tenho as melhores ideias enquanto liberto os despojos da véspera. Ao lado tenho um bloco de notas. Aqui me ocorrem pensamentos profundos. Ideias loucas. Discursos demolidores. Metáforas elípticas. Retóricas brilhantes. Há uma relação directa entre a libertação do cólon e a explosão da imaginação. Metade deste blogue começa neste lugar… Ainda bem que os posts não têm cheiro.
 
NOTA: na impossibilidade de postar fotos do meu arquivo Picasa (por qualquer birra do Blogger que ainda não entendi), recordo este post de 15/6/2009, integrado na Tertúlia Virtual - "Que Lugar Te Faz Sentir em Casa"

6 comments:

João Menéres said...

Um dos três actos que exigem a ausência de estranhos!

Agora já nem idéias tenho...

Sou eu e o outro eu ( às vezes ! ).

expressodalinha said...

Quais são os outros dois?

Anonymous said...

Que musa inspiradora tão esquisita e mal cheirosa, com um nome que aqui não posso escrever. Ou posso?

João Menéres said...

Sexuar e comer ( aqui. não incluo as reuniões de diferente índole ).

myra said...

VOCE E INCRIVEL!!! hahaha, e isto mesmo...

Eduardo P.L said...

Grande texto de saudosa memória.