29.7.12

PORTO - CAPITÃO DA AREIA



Depois do almoço a visita ao iate dos primos estacionado na nova marina da Afurada afigurou-se uma solução sensata para abater a dúzia de sardinhas abocanhadas ao almoço, mais o respectivo lastro líquido. Foi-me garantido que o iate estava bem amarrado com cordas, ou como raio se chama aquilo, e que não saía do sítio nem que Neptuno acordasse. Como todos sabem, gosto muito de barcos... mas em terra. Um barco dentro de água enerva-me, especialmente se eu estiver lá dentro. Por isso, adoro marinas. Os barcos completamente imóveis. Muito bem arrumadinhos. Fortemente amarrados. Guardados. Limpos. Tudo em segurança. Assim até dá gosto viajar e escusamos de gastar combustível. A minha mãe, que é bastante mais inteligente do que eu, decidiu ficar comodamente instalada nos seus 92 anos de experiência, observando a epopeia marítima que o filho teimava em protagonizar. É a vida... 

15 comments:

Luísa said...

Expressamente, antes no ar que no mar, certo?
Linda reportagem e um beijinho meu para a queridissíma mãe com 92 anos!

Mena G said...

E para quando trazer essa senhora à Marina de Lagos?

João Menéres said...

Cordas ?
Vulgarmente, cabos. No caso, amarras...
A sua Mãe está óptima, Jorge !

Na Marina, propriamente dita, tenho amigos sempre afáveis.

Um beijo à Fernanda e aquele habitual abraço para o Jorge.

Li Ferreira Nhan said...

rsrsrs! Ótimo relato e imagens também; estão todos muito bem!
E de fato as mães sempre tem razão! ;))
Também caso alguma emergência é só apitar; ele esta mesmo ali a mão.

myra said...

serò mesmo que as maes sempre tem razao? mas as fotos sao formidaveis, e sabe eu sou como voce adoro barcos e mar e portos, mas se saio num barco, logo,logo, enjoo:(prefiro olhar....
beijos

Anonymous said...

À Senhora Mãe deste nosso Capitão de Areia e de Mares e Marés por mim nunca dantes navegados, deixo o meu apreço. Também se navega com os pés em terra. Navegar é preciso, dizia o Poeta. Eu navego na Net, forma moderna de navegação e, quando o vento está de feição, traz-me ele a embarcadouros maravilhosos, como foi o caso ... :):):)

Qual o nome desta linda Senhora?

expressodalinha said...

Um nome extraordinário: Noémia Augusta.

expressodalinha said...

Mena: vamos se vai dar em Agosto... há uns problemas de joelho a resolver.

peri s.c. said...

" - Homem ao mar " , desde que cuidadosamente atracado ao porto, ah, ah.
Ótimas fotos e textos ( ou vice-versa )

Anonymous said...

Sem dúvida, extraordinário. Um augusto nome. Parabéns. Renovo meus cumprimentos e agradeço-lhe a resposta.

daga said...

A tua mãe está muito bem realmente :)) manda-lhe beijinhos meus! mas vocês também estão lindamente etu de "capitão de areia" convences qualquer um (até o Jorge Amado ;)

expressodalinha said...

Essa foi excelente. Beijos.

BRANCAMAR said...

Gostei deste capitão da areia, eu também me derreto toda pelo mar, mas com os pés em terra e embora nade, nunca me atrevi mais longe que até onde existe pé firme.

Adoro a Afurada, mais própriamente o Cabedelo, zona do estuário do Douro, que é um dos
melhores locais existentes nesta região para observação de aves migratórias.


Com que então andou no festival da sardinha?

Um abraço

Fatyly said...

tive que gargalhar quer com o texto quer com os comentários e como detesto andar de barco, só de entrar já é um sufoco...faço companhia à tua linda mãe e digo...mãe que é mãe sabe bem o filho que tem e nada como estar de olho:)

Um beijo para todos e em especial para ela!

expressodalinha said...

OBRIGADO.