10.12.12

ABECEDÁRIO DE MYRA - H

O "H" não existe. Aspira-se. Engole-se. Desaparece na exalação da frase. No suspiro da palavra. "H" é letra que não se lê. Uma letra elegante e diletante. Uma oralidade exigente. Uma escrita sofisticada. Precisa do "n" ou do "c" para soar a qualquer coisa. Uma letra "blasé" que tanto podia ser como não e cuja existência é um problema de consciência fonética. Hão-de ver. Há-de de ser. Haverá de haver.

8 comments:

João Menéres said...

E o LHE ?

myra said...

ja sabe o teu abecedario mto melhor que o meu!!!beijos enormes, amigo tao querido!

Fatyly said...

Este abecedário de Myra está a ficar uma obra prima!

Anonymous said...

=O "H" não existe=. Quem o diz é o Expresso da Linha. Mesmo quando ele, H, está lá, no comecinho da palavra. Ou no fim .... aH! Então eu sou um "H".

Ando por aqui, estou aqui, mas não existo porque sou apenas mais um Anónimo. (Deu-me tanta vontade de escrever Hanónimo ....)

Eduardo P.L said...

H é uma letra de múltiplas funções: ora é absolutamente mudo, ora cHia....

expressodalinha said...

Mas podia ser com X.

Li Ferreira Nhan said...

Já pensou um homem sem H ?

expressodalinha said...

Li: é bem visto, mas, mais uma vez, é mudo. No homem o que fala não é o H :))